CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL FEMININO - 2017
  • tabela
  • classificação Geral
  • artilharia
  • regulamento
  • plano de ação
GRUPO A
PG
J
V
E
D
GP
GC
SG
%
1
ADI FOZ CATARATAS FC
9
3
3
0
0
25
1
24
100
2
TOLEDO EC
3
2
1
0
1
8
6
2
50
3
IMPERIAL FC
0
3
0
0
3
0
26
-26
0
PG - pontos GANHOS
GP - gols pró
J - jogos
GC - gols contra
V - vitórias
SG - saldo de gols
E - empates
% - aproveitamento
D - derrotas
1º TURNO
2ª RODADA
12/11 16h00
pedro basso - foz do iguaçu
  ADI FOZ CATARATAS FC 13
x
0 IMPERIAL FC
2º TURNO
2ª RODADA
28/11 19h00
a definir -
  IMPERIAL FC
x
TOLEDO EC
PG
J
V
E
D
GP
GC
SG
%
1
ADI FOZ CATARATAS FC
9
3
3
0
0
25
1
24
100
2
TOLEDO EC
3
2
1
0
1
8
6
2
50
3
IMPERIAL FC
0
3
0
0
3
0
26
-26
0
PG - pontos GANHOS
GP - gols pró
J - jogos
GC - gols contra
V - vitórias
SG - saldo de gols
E - empates
% - aproveitamento
D - derrotas
ADI FOZ CATARATAS FC THAYNARA DE ARAUJO LIMA 5 Gols
ADI FOZ CATARATAS FC KAMILA SOUZA CHAVES 4 Gols
ADI FOZ CATARATAS FC LARISSA ROCHA DOS SANTOS 4 Gols
TOLEDO EC ANDRESSA SOARES LOPES 4 Gols
TOLEDO EC ELIANE LUCA DA SILVA 2 Gols
ADI FOZ CATARATAS FC AUINA DANIELE DE MORAIS VIEGAS 1 Gols
ADI FOZ CATARATAS FC BRUNA AMARANTE DA SILVA 1 Gols
ADI FOZ CATARATAS FC HILDA VERONICA RIVEROS IZQUIERDO 1 Gols
ADI FOZ CATARATAS FC JOYCE AMARA CUSTÓDIO 1 Gols
ADI FOZ CATARATAS FC KATIELLE CAUANA RIBEIRO AGUILERA 1 Gols
ADI FOZ CATARATAS FC PAMELA TABORDA DOS SANTOS 1 Gols
TOLEDO EC BRUNA MEZALIRA AGOSTINI 1 Gols
TOLEDO EC JAQUELINE FRANCIELE DA SILVA CANARIO 1 Gols

CAMPEONATO PARANAENSE DE FUTEBOL FEMININO

TEMPORADA 2017

REGULAMENTO ESPECÍFICO DA COMPETIÇÃO - REC


CAPÍTULO I

DA DENOMINAÇÃO, PARTICIPAÇÃO E DIREÇÃO

 

Art. 1º - O Campeonato Paranaense de Futebol Feminino - Temporada 2017, doravante denominada CAMPEONATO, é organizado pela Federação Paranaense de Futebol (FPF) e será regido por este Regulamento Específico de Competições (REC), no que se refere ao sistema de disputa, critérios de participação e outras matérias específicas e vinculadas a esta competição.

 

Art. 2º - O Campeonato Paranaense de Futebol Feminino (CAMPEONATO) será disputado por 3 (três) Entidades de Prática Desportiva - EPD (CLUBES).

§ 1º - Para participarem do CAMPEONATO, os CLUBES devem preencher todos os requisitos constantes do Estatuto da FPF, e ter pedido de inscrição no CAMPEONATO deferido pela FPF de acordo com o edital de convocação para a reunião do Conselho Arbitral da competição.

§ 2º - De acordo com os critérios do § 1º deste artigo, os participantes desta temporada são os constantes do ANEXO I deste REC.

 

Art. 3º - O CAMPEONATO ocorre na forma deste REC e da tabela de jogos, sendo ainda regido pelo RGC/2017 da FPF, Estatuto da FPF, e resoluções emanadas dos poderes da FPF.

§ 1º - A tabela de jogos, composta de mandos de campo (locais), datas e horários, será elaborada pela FPF e será divulgada no prazo e forma legais, devendo ser rigorosamente observada pelos clubes.

§ 2º - A tabela de jogos só pode sofrer alterações, conforme art. 8º do RGC.

 

Art. 4º - A FPF detém todos os direitos relacionados ao CAMPEONATO e é responsável pela sua realização, organização e elaboração do RGC/2017, REC e da tabela da competição.

 

CAPÍTULO II

DO SISTEMA DE DISPUTA

 

Art. 5º - O CAMPEONATO tem início e término previstos na tabela de jogos publicada juntamente com este REC.

 

FASE ÚNICA

 

Art. 6º - Fase Única, composta por grupo único, onde os CLUBES se enfrentam em turno e returno, conforme tabela de jogos a ser divulgada pelo Departamento de Competições da FPF. 

Parágrafo Único - No final desta Fase, será considerado CAMPEÃO o clube que ao final da última rodada do returno que obtiver o maior número de pontos. Caso ocorrer igualdade de pontos entre dois ou mais clubes, utiliza os critérios de desempate do RGC/2017.

 

GRUPO A

ADI FOZ CATARATAS FC

TOLEDO EC

IMPERIAL FC

 

 

 

 

 

 

 

CAPÍTULO III

CLASSIFICAÇÃO

 

Art. 7º - O CLUBE melhor colocado na classificação geral do CAMPEONATO será contemplado com a indicação da FPF para disputar o Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino A2, conforme critérios e regulamentação da CBF e da FPF.

§1º - Na hipótese do CLUBE melhor colocado na classificação geral do CAMPEONATO já possuir vaga no Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino A1, a vaga da A2 será destinada ao CLUBE com melhor colocação na classificação geral subsequente.

§2º - Eventual não exercício do direito de participação garante o acesso ao CLUBE com melhor classificação subsequente.

 

Art. 8º - Depois de iniciado o CAMPEONATO, caso um CLUBE abandone a competição ou sofra eliminação do CAMPEONATO por ordem judicial ou ato administrativo, seus jogos serão anulados, e os resultados desconsiderados para todos os efeitos, prevalecendo somente os efeitos disciplinares.

§ 1º - Também será considerado abandono do CAMPEONATO caso um CLUBE sofra a aplicação de 02 (dois) W.O., nos termos do art. 203, §3º, do CBJD.

§2º - Independentemente do momento em que se caracterizar o abandono ou eliminação, para efeitos desportivos, o CLUBE eliminado ou que abandonar o CAMPEONATO será o último colocado na classificação geral.

 

CAPÍTULO IV

DO REGISTRO E DA CONDIÇÃO DE JOGO DOS ATLETAS

 

Art. 9º - Terão condição de jogo na COMPETIÇÃO os atletas registrados em nome dos respectivos CLUBES disputantes e constantes do Boletim Informativo Diário-eletrônico (BID-e) da CBF, respeitados os prazos e faixas etárias estabelecidos neste artigo.

§ 1º - Terão condições de jogo no CAMPEONATO atletas nascidas a partir do ano de 2001 e desde que tenham completado 16 (dezesseis) anos de idade no ato de registro junto a FPF.

§ 2º - Terão condição de jogo somente atletas que constem no Boletim Informativo Diário-eletrônico (BID-e), pelo respectivo CLUBE, até o último dia útil que antecede cada partida.

§ 3º - O prazo final para que os atletas constem do Boletim Informativo Diário-eletrônico (BID-e) da CBF, em nome dos respectivos CLUBES, será o último dia útil que anteceder a 1ª rodada do 2º Turno da 1ª Fase, após esta data não terão condição de jogo na competição.

 

Art. 10 - Cada CLUBE pode substituir até 06 (seis) atletas por jogo, conforme orientação da CBF pelo Ofício DCO/GER nº 040/16.

 

CAPÍTULO V

DO TEMPO DA PARTIDA

 

Art. 11 - As partidas serão divididas em 2 (dois) tempos de jogo de 45 (quarenta e cinco) minutos cada, com intervalo de 15 (quinze) minutos.

 

Art. 12 - É dever dos CLUBES tomarem todas as medidas para que as partidas iniciem e tenham reinício (após o intervalo) exatamente nos horários marcados.

Parágrafo único - Diante do teor da Lei Estadual nº 15.570/2007 e Lei Federal nº 13.413/2016, devem os CLUBES com mando de campo executar, respectivamente, o Hino do Estado do Paraná e o Hino Nacional, 5 (cinco) minutos antes do horário agendado para o início das partidas, sendo obrigação dos CLUBES participantes apresentarem suas equipes perfiladas no gramado, antes da execução dos hinos.

 

CAPÍTULO VI

DA ORDEM E DA SEGURANÇA DAS PARTIDAS

 

Art. 13 - Não obstante ao pedido de policiamento encaminhado pela FPF, o CLUBE mandante deverá solicitar formalmente policiamento para seus jogos, devendo o mesmo comprovar seu pedido mediante cópia da solicitação à Polícia Militar do Estado do Paraná que deverá ser entregue ao Delegado da FPF antes do início da partida.

 

Art. 14 - Os acessos entre os vestiários e o campo de jogo deverão permanecer trancados durante a partida, sendo abertos somente após o término do 1º tempo e no final do jogo e no período em que estiverem fechados suas chaves ficarão sob a guarda do Delegado da FPF.

Parágrafo Único - No caso de atleta ou integrante do banco de reservas expulso de campo pelo árbitro, o Delegado da FPF encaminhará o mesmo até o respectivo vestiário.

 

Art. 15 - Os CLUBES devem facilitar de todas as formas a atuação dos Delegados da Presidência da FPF.

 

Art. 16 - As entrevistas de rádio e televisão não poderão ser realizadas dentro do campo de jogo. A presença de repórteres de rádio e televisão nos arredores do campo de jogo será admitida apenas atrás dos gols.

Parágrafo Único - Será permitida a presença de fotógrafos na lateral, até o limite da linha da grande área, sempre no lado oposto ao do assistente.

 

Art. 17 - Será permitido a cada CLUBE, no recinto do jogo, a permanência de até 09 (nove) atletas suplentes, 01 (um) técnico, 01(um) preparador físico, 01 (um) médico, 01(um) massagista, fisioterapeuta ou enfermeiro, 01 (um) preparador de goleiros e 01 intérprete desde que previamente demonstrada a necessidade e aprovado pela FPF.

 

Art. 18 - A alteração de datas e horários de jogos será apenas recebida com o comum acordo entre os CLUBES, que deverá ser protocolado, através de ofício encaminhado à FPF, no mínimo 96 (noventa e seis) horas antes da partida, para análise e decisão pela FPF.

 

Art. 19 - O CLUBE mandante deverá utilizar o seu uniforme número 1.

Parágrafo Único - Quando coincidirem as cores das camisas dos CLUBES, será obrigatoriamente o mandante que trocará o uniforme.

 

CAPÍTULO VII

DOS TROFÉUS E TÍTULOS

 

Art. 20 - Ao CLUBE vencedor do CAMPEONATO será atribuído o título e entregue o troféu de CAMPEÃO, além de 35 (trinta e cinco) medalhas.

§ 1º - Serão premiados com troféus o artilheiro e o goleiro menos vazado do CAMPEONATO.

§ 2º - O CLUBE CAMPEÃO, ao término da partida, deverá portar-se para a solenidade da entrega das premiações.

§ 3º - No caso do CLUBE se ausentar da solenidade prevista no parágrafo anterior, perderá o direito de receber a premiação, além de estar sujeito as penas previstas pelo CBJD.

 

CAPÍTULO VIII

DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

 

Art. 21 - Técnica e disciplinarmente, o CAMPEONATO será regido pelas Regras de Jogo da Internacional Football Association Board, publicadas pela FIFA, pelos dispositivos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva e pela legislação vigente.

 

Art. 22 - Todos os atos da FPF relacionados ao CAMPEONATO serão publicados no site www.federacaopr.com.br, no link “Boletim Oficial”, que deve ser acessado diariamente pelos CLUBES participantes, para conhecimento e cumprimento.

 

Art. 23 - Os CLUBES que concordam em participar do CAMPEONATO reconhecem a legitimidade do presente regulamento e o aprovam integralmente, sem restrições, comprometendo-se a cumpri-lo.

 

Art. 24 - Compete exclusivamente à FPF resolver os casos omissos e interpretar o disposto neste regulamento, cabendo ao Presidente da FPF expedir atos e instruções que se fizerem necessários para o bom e fiel cumprimento deste regulamento.

 

Curitiba, 03 de novembro de 2017.

 

 

MARCIUS KOEHLER                                                 HÉLIO PEREIRA CURY

                       Gerente de Competições                                                       Presidente

 

 

                                  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

OUTROS ANOS
2014
2015
2016