NOTÍCIAS
NOTA DE ESCLARECIMENTO
11/04/2017
A Federação Paranaense de Futebol informa, que o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), através da Medida Cautelar Inominada nº 64/2017, de autoria do Futebol Clube Cascavel, no dia de hoje (11/4), deu prazo de dois dias para a Entidade opinar sobre o pedido formulado pelo clube profissional do oeste paranaense. No documento, o FC Cascavel pretendia liminarmente paralisar as atividades da segunda fase do Campeonato Paranaense de 2017. Pela primeira vez, no caso conhecido como "Getterson", a FPF é chamada a se posicionar. 
 
Com a decisão liminar do STJD, em suspender a homologação do resultado do jogo entre Londrina Esporte Clube e J.Malucelli, e posterior julgamento do Pleno do mesmo STJD, em que no primeiro analisou a punição por perda de pontos do clube, e em um segundo momento determinou dois novos confrontos entre Londrina e Rio Branco Sport Club, em claro confronto com o Regulamento da Competição, o STJD avançou na competência estatuída pela Lei 10.671/2003 (Estatuto do Torcedor) e no Regulamento do Campeonato Paranaense de Futebol - edição 2017, que foi editado no ano anterior, uma vez que a questão original versava tão somente quanto à eventual perda de pontos. 
 
Com as petições protocoladas sob números 63/2017 e 64/2017, tanto Paraná Clube quanto FC Cascavel, buscavam a interrupção das rodadas da segunda fase, mas não auguraram êxito em nenhuma das medidas. A decisão do presidente em exercício do STJD, Senhor Paulo César Salomão Filho, negou a liminar requerida e informou a decisão à Federação Paranaense de Futebol na noite de 7 de abril.
 
Na tarde desta terça-feira, 11, a secretaria do STJD solicitou o posicionamento da FPF sobre os autos nominados, e como o Cascavel protocolou em 10 de abril dois pedidos - o primeiro para não homologar as partidas da segunda fase, e o segundo para que passasse a integrar a lide dos processos, resolveu-se informar o conhecido e reiterado posicionamento da FPF, em defesa de seu regulamento, e pedir tão somente a urgência para análise das Medidas Cautelares Inominadas.
 
Agora espera-se o posicionamento final e urgente do STJD para os dois processos citados, e para que o Campeonato Paranaense possa continuar com suas fases finais e em defesa do torcedor paranaense.
 
 
 
 
 
Curitiba, 11 de abril de 2017.
Fonte: FPF