Federação Paranaense de Futebol

Athletico é vice-campeão da Série A2 do Brasileiro Feminino

blank

No sábado, 17, aconteceu a final da Série A2 do Campeonato Brasileiro Feminino, entre Athletico e Ceará. Nos pênaltis, o time da casa levou a melhor e conquistou o título. Ambas equipes já haviam conquistado o acesso para a Série A1. 
 
No primeiro jogo, em Curitiba, o Athletico venceu por 2 a 0, placar que o Ceará devolveu em Fortaleza, na partida final. Assim, a decisão foi para as penalidades e o destaque ficou por conta da goleira alvinegra Thaís Helena, que defendeu duas cobranças. A athleticana Sol foi vice-artilheira da competição, com seis gols marcados. 
 
O Athletico chegou à final após terminar a primeira fase na liderança, com 4 vitórias em seis jogos. A equipe marcou 19 gols, ficando com uma média de mais de três gols por jogo. Nas fases seguintes, as classificações foram nas penalidades. 
 
Na 2ª fase, a equipe perdeu para o Botafogo por 2 a 1 fora de casa no primeiro jogo, e venceu pelo mesmo placar em casa na segunda partida. No final, a classificação foi conquistada com uma vitória por 4 a 2 nas cobranças de pênalti.
 
Nas semifinais o adversário deixado para trás foi o Bahia. Com dois empates em 1 a 1, as Gurias Furacão venceram e se classificaram com uma vitória por 3 a 2 nos pênaltis. 
 
Agora a equipe volta sua atenção ao Paranaense da categoria, onde lidera ao lado do Toledo.
 
Premiação
A premiação da final foi entregue pelo presidente da FPF e vice-presidente da CBF, Hélio Pereira Cury, que representou o presidente da entidade, Ednaldo Rodrigues. Além dele, esteve presente o presidente da Federação Cearense, Mauro Carmélio.
 
“Foi uma grande partida, muito bom. Todo mundo se portou da melhor maneira possível. A torcida do Ceará vibrou bastante, desde o início do jogo. Isso traz para nós uma satisfação, porque o futebol feminino está avançando bastante. E tenho certeza absoluta que cada vez mais teremos um futebol feminino mais forte”, disse Hélio Cury em entrevista à CBF TV.
 
Fotos: Rafael Ribeiro/CBF